As 3 leis de Kepler – Entenda aqui quais são elas

No início de 1600, Johannes Kepler propôs três leis de movimento planetário. Kepler foi capaz de resumir os dados cuidadosamente coletados de seu mentor – Tycho Brahe – com três afirmações que descreveram o movimento dos planetas em um sistema solar centrado no sol. Os esforços de Kepler para explicar as razões subjacentes a tais movimentos não são mais aceitos, no entanto, as leis reais em si ainda são consideradas uma descrição precisa do movimento de qualquer planeta e qualquer satélite.

As três leis de Kepler sobre o movimento planetário podem ser descritas da seguinte forma:

  • O caminho dos planetas em torno do sol é elíptico em forma, com o centro do sol sendo localizado em um foco. (A Lei das elipses)
  • Uma linha imaginária desenhada do centro do sol ao centro do planeta irá varrer áreas iguais em intervalos de tempo iguais. (A lei da igualdade de áreas)
  • A razão dos quadrados dos períodos de qualquer dois planetas é igual à razão dos cubos de suas distâncias médias do sol. (A Lei das harmonias)

A primeira lei de Kepler

A primeira lei de Kepler explica que os planetas estão orbitando o sol em um caminho descrito como uma elipse. Uma elipse pode ser facilmente construída usando um lápis, duas tachas, uma corda, uma folha de papel e um pedaço de papelão. Encaixe a folha de papel no cartão usando os dois suportes. Em seguida, amarrar a corda em um laço e enrolar o laço em torno dos dois tachas. Pegue no seu lápis e puxe a corda até que o lápis e duas tachas façam um triângulo (ver diagrama à direita). Em seguida, começar a traçar um caminho com o lápis, mantendo a corda enrolada firmemente em torno das tachas. A forma resultante será uma elipse. Uma elipse é uma curva especial na qual a soma das distâncias de cada ponto da curva para dois outros pontos é uma constante. Os outros dois pontos (representados aqui pelas localizações de Track) são conhecidos como focos da elipse. Quanto mais juntos forem esses pontos, mais próximo se assemelha a elipse da forma de um círculo. Na verdade, um círculo é o caso especial de uma elipse em que os dois focos estão no mesmo local. A primeira lei de Kepler é bastante simples – todos os planetas orbitam o sol em um caminho que se assemelha a uma elipse, com o sol sendo localizado em um dos focos dessa elipse.

Hemácias – O que são e como funcionam?

 As hemácias são células sanguíneas, também conhecidas como eritrócitos ou glóbulos vermelhos. São responsáveis pela oxigenação celular entre os tecidos corporais e também pela coloração vermelha do sangue. As hemácias são as células mais encontradas no sangue.

As hemácias são compostas por globulina e hemoglobina, proteína responsável pela coloração vermelha do sangue. Possuem forma arredondada e são flexíveis, o que torna transporte de oxigenação mais fácil. As hemácias não possuem núcleo, devido a isso não possuem material genético também. A ausência de material genético faz com que as hemácias sejam incapazes de se dividir e também reduz o tempo de vida destas células.

A produção das hemácias ocorre na medula óssea e a sua destruição ocorre no baço e no fígado. É também no baço e no fígado que as moléculas de hemoglobina se quebram, resultando em aminoácidos de ferro, que posteriormente serão utilizados para a produção de novas hemácias.

A principal função das hemácias é transportar oxigênio adquirido por meio do sistema respiratório até as células do corpo. As hemácias também são responsáveis pela eliminação do gás carbônico produzido pelas células. Quando chegam aos alvéolos pulmonares, a hemoglobina se liga a moléculas de oxigênio, resultando na oxiemoglobina. Já nos tecidos, a hemoglobina se combina com o gás carbônico, gerando a carboemoglobina.

Grande parte das pessoas possui baixa quantidade de hemoglobina no sangue, o que causa a anemia. Entre os motivos dessa disfunção podem ser citadas a baixa produção de hemácias, a destruição exacerbada das mesmas, graves hemorragias e ainda uma dieta alimentar com baixa quantidade de ferro.

Regra de 3 – Simples e Composta

Através da regra de três, podem-se resolver diversos problemas matemáticos, além de ser necessária na vida dos indivíduos. A regra de três pode ser utilizada para calcular lucro, juro e ainda a porcentagem. É utilizada no dia a dia das pessoas e por isso possui grande importância.

A regra de três é necessária desde o ensino fundamental. É importante que o indivíduo entenda bem este conteúdo, já que ele vai ser utilizado durante a sua vida inteira. Entender e saber como fazer a regra de três possui suma necessidade para quem prestará concurso ou vestibular. A regra de três pode ser utilizada em cálculos matemáticos, físicos e também nos cálculos químicos.

A regra de três é utilizada para resolver problemas que envolvem duas ou mais grandezas diretamente ou inversamente proporcionais. Existem dois tipos de regras de três. A simples e a composta. Basicamente, regra de três é usada para descobrir um valor não identificado, mesmo que os outros valores que compõem o problema tenham sido apresentados.

Para resolver uma regra de três simples, é necessário que três valores sejam apresentados, para que assim, descubra o quarto valor. Em outras palavras, a regra de três permite descobrir um valor não identificado, por meio de outros três.

Através da regra de três composta, é necessário descobrir um valor a partir de três ou mais valores conhecidos.

O que é socialismo

Comunismo é uma doutrina política e econômica que visa substituir a propriedade privada e uma economia baseada no lucro com a propriedade pública e o controle Comunal de pelo menos os principais meios de produção (por exemplo, minas, fábricas e fábricas) e os recursos naturais de uma sociedade. O comunismo é, portanto, uma forma de socialismo—uma forma superior e mais avançada, segundo os seus defensores. Exatamente como o comunismo difere do socialismo tem sido uma questão de debate, mas a distinção repousa em grande parte sobre a adesão dos comunistas ao socialismo revolucionário de Karl Marx.

Como a maioria dos escritores do século XIX, Marx tendia a usar os termos do comunismo e socialismo indistintamente. Na sua Crítica do Programa de Gotha (1875), no entanto, Marx identificou duas fases do comunismo, que seria seguir o previsto derrubada do capitalismo: o primeiro seria um sistema de transição em que a classe trabalhadora seria controlar o governo e a economia ainda assim achar necessário para pagar as pessoas de acordo com o quão longo, difícil, ou bem eles trabalharam; o segundo seria o comunismo plenamente realizado – uma sociedade sem divisões de classe ou governo, na qual a produção e distribuição de bens seria baseada no princípio “de cada um de acordo com sua capacidade, para cada um de acordo com suas necessidades.”Os seguidores de Marx, especialmente o revolucionário russo Vladimir Ilich Lenin, assumiram esta distinção.

No estado e na Revolução (1917), Lênin afirmou que o socialismo corresponde à primeira fase de Marx da sociedade comunista e do comunismo próprio à segunda. Lenin e a ala Bolchevique do Partido Operário Social-Democrata Russo reforçaram esta distinção em 1918, ano após terem tomado o poder na Rússia, tomando o nome de Partido Comunista de toda a Rússia. Desde então, o comunismo tem sido amplamente, se não exclusivamente, identificado com a forma de organização política e econômica desenvolvida na União Soviética e adotado posteriormente na República Popular da China e outros países governados por partidos comunistas.

Antissemitismo – Definição e o que é: entenda com exemplos

O termo antissemitismo não é tão conhecido, e tem um significado desumanizado que nada mais é a aversão aos semitas, principalmente aos judeus, todavia, esse termo está mais vinculado ao preconceito étnico, cultural e religioso, mas podemos dizer que o termo também se trata de: pedir, justificar ou acusar judeus de serem um povo responsável por erros de um grupo ou individuo judeu, ou até mesmo não-judeu. A Internetional Holocaust Remembrance Alliance (IHRA), definiu o termo e foi adotado por mais de 30 países, e mais de 130 concelhos locais do Reino Unido, tal como a polícia. Negar o fato dos mecanismos usados (por exemplo, câmaras de gás) ou intencionalidade do Genocídio do Povo Judeu nas mãos da Alemanha Nacional-Socialista e seus partidários e cúmplices durante a Segunda Guerra Mundial (o Holocausto). Vamos ver então o que o antissemitismo vem propagando ao longo do tempo, conhecendo o que falam sobre o povo que sofreu o Holocausto.

  • Acusar os judeus como povo, ou Israel como estado, de inventar ou exagerar fatos sobre o Holocausto.
  • Acusar os cidadãos judeus de serem mais leais à Israel, ou às alegadas prioridades dos Judeus em todo o mundo, do que aos interesses das suas próprias nações.
  • Negar ao povo judeu o seu direito à autodeterminação, por exemplo, alegando que a existência de um estado de Israel é um empreendimento racista.
  •  Aplicar dois pesos e duas medidas, exigindo de si um comportamento não esperado ou exigido de qualquer outra nação democrática.
  •  Usando os símbolos e imagens associados com o antissemitismo clássico (como alegações de judeus matando Jesus ou libelo de sangue) para caracterizar Israel ou Israelenses.
  •  Estabelecer comparações da política israelita contemporânea com a dos Nazis.
  •  Responsabilizar coletivamente os judeus pelas ações do Estado de Israel.

Esses fatos são usados muitas vezes para argumentar que o antissemitismo não é um crime de ódio.

A importância da água no planeta terra

A água é um elemento tão importante para a vida na Terra, que sem ela é possível dizer que não haveria possibilidade de vida no planeta, pois, ela é essencial para a sobrevivência dos vegetais e animais, incluindo os seres humanos. Sendo assim, quando falta água, a vida está ameaçada.

Provavelmente, a água é o único elemento natural relacionado com todos os aspectos da vida e civilização humana, sendo desde um componente bioquímico de seres vivos, a essência do desenvolvimento agrícola e industrial, passando por ter valores religiosos e culturais para a sociedade.

Entretanto, embora a grande importância da água, as pessoas parecem esquecer-se disso, destruindo as nascentes, poluindo rios e mares, destruindo a natureza. Sem se dar conta que ela é um recurso natural não renovável, ou seja, é um elemento que não pode se renovar ou se regenerar. Dessa maneira, quando usamos a água, as suas reservas vão diminuindo e acabando, por esse motivo é preciso poupá-las para o futuro.

Terra Planeta água

A Terra é considerada o único planeta que apresenta a água em seus três estados físicos: gasoso, líquido e sólido, tendo 70% de sua superfície constituída de água. Entretanto, de toda a água disponível na Terra, 97,% é água salgada, restando apenas 3% da água disponível é doce, que está distribuída da seguinte forma:

  • 29,7% aquíferos;
  • 68,9% calotas polares;
  • 0,5% rios e lagos;
  • 0,9% outros reservatórios (nuvens, vapor de água, etc.).

Preservação da Água

Preservar a água é preservar a vida, por isso é preciso que toda a sociedade se empenhe para a sua preservação, desde os governos de todos os países do mundo, até cada um de nós, utilizando a água de maneira correta e sem desperdício, tomando medidas simples, como, por exemplo, não jogar lixo nos rios e evitando banhos demorados.